siga por Email!

quarta-feira, 5 de julho de 2017

Mestre Alex, um Carcará do Cerrado


Mestre Alex Carcará


E o tempo e o Guerreiro se encontram!
Os nossos grandes capoeiristas, nunca foram grandes apenas no seu físico. Isso já sabemos! Talvez dentre os maiores e mais expressivos capoeiristas estejam em sua maioria, os de estatura média ou baixa... Tente explicar!!
Aqui no nosso Cerrado, e seu clima agressivo e de extremos, nasce um desses surpreendentes Capoeiras Alex Charles Rocha, o Mestre Carcará!
A sabedoria com que nossos Deuses ungem os nossos Mestres é deveras impressionante!
Aqui o seu Mestre, o Mestre Chibata, se instala e se torna cidadão, vindo da Bahia. Na sua grande magia, a Capoeira dá ao Mestre Chibata a grande inspiração de cultivar no Cerrado sua Arte Baiana, a Capoeira!
Mestre Chibata forma dezenas de discípulos e muitos deles se destacam no cenário da Capoeira do Distrito Federal e expandem seu horizonte para muito além das nossas ordas cerradianas, ou mesmo muito além das próprias fronteiras nacionais...!,
Entre eles se encontra o destemido, Alex Charles Rocha...
Como a inspiração chega nesses momentos, ninguém explica, nunca eu soube de uma explicação que esclarecesse como acontece, mas o Mestre Chibata o nomeia "Carcará" e, como em algumas outras Histórias da Capoeira, esse nome tem poder, como tem poder a Palavra - está na Biblia Sagrada!
Aquele menino franzino e baixote ganha os ares!
Ganha uma grande motivação para superar seus limites!
Ele ganha mais que uma alcunha, como descrevem os portugueses, ganha sua auto-imagem, ganha um desafio, o desafio de voar, de superar a distância e a seca do inverno do Cerrado!
De posse dessa sua identidade secreta, nosso camarada se desdobra para honrar seu Mestre e nunca mais se curva diante do perigo ou de seus limites: ele se dá a obrigação da superação!
Ele se torna um Guerreiro!
Seus olhos agora brilham destemidos diante das adversidades...!
Ele cruza os céus buscando suas soluções...!
Ele escolhe as batalhas mais difíceis e mais dignas de um guerreiro...!
Ao lado do seu Mestre Chibata, tudo parecia mais fácil...!
Então, num dia fatídico qualquer, em que o destino bate a nossa porta trazendo uma triste notícia, a pior possível: Seu Mestre Chibata, parte repentinamente para as Terras de Aruanda, deixando nosso pequeno guerreiro-pássaro, órfão de seu Mestre, de sua força e de sua fonte de inspiração e segurança...!!
Nosso guerreiro agora tem que se aventurar sozinho pelos céus desconhecidos das esquinas da vida!
E sofre grandes decepções como todos os adultos!
As encruzilhadas estão repletas de surpresas, algumas sombrias...!
Mas o Guerreiro se debate diante de todas as intempéries e continua firme na construção de sua estrada, seu Caminho do Berimbau...!
Com seu berimbau na mão, com o nome do seu Mestre Chibata no peito, nosso Guerreiro cresce, exatamente como todo homem devia sempre crescer: prá dentro de si mesmo!
Desvendando os mistérios de seus limites ele vai chamando para si os desafios, cada vez maiores na Estrada da Capoeira, enfrentando ora os lobos da burocracia, ora outros tipos de feras das rodas de Capoeira mundo afora..!
Mas ele aprendeu a voar!
Como seu Mestre ensinou, ele é um Carcará e esse pássaro não recua!
Outros pássaros podem ficar esperando as galinhas-mortas das facilidades, mas o Carcará não, ele "pega, mata e come", como diz a música de João do Vale (1965).
Grandes conquistas, requerem grandes batalhas e nosso guerreiro é um batalhador.
Ele está presente nos grandes movimentos da capoeira.
Está presente e se torna diretor da primeira Federação de Capoeira da Capital.
Inspirado, propõe a criação de uma nova Liga de Capoeira, mais independente e mais flexível, para contornar tantos conflitos criados pelas federações junto à Capoeira...
Entra para o Conselho Regional de Educação Física; batalha junto Governo do DF; viaja para onde tem um berimbau chamando-o...
Entra nos debates de grandes grupos de Mestres e dá contribuições valiosas com sua participação serena e consciente de que nada é extraído das pedras sem muita luta; coloca inúmeras vezes que a legislação é um anteparo para proteger quem quer segui-la e contra para quem não a respeita!
Então, num momento de grande e dramática luta, nosso guerreiro enfrenta uma doença muito difícil e agressiva para todo seu corpo e seu emocional...! Do nada ele apresenta um AVC - Acidente Vascular Cerebral e sofre sérios danos à sua fala e sua condição física...
Mas como um guerreiro e Capoeira, ele se levanta e ginga com a doença!
Supera, contrariando as previsões pessimistas, esse acidente e se recupera, principalmente cantando!
A Capoeira é seu escudo, como sempre e com ela, ele novamente volta a voar em sua vida de pássaro incansável...!
Sobe novamente o ritmo do São Bento e se associa com a ABPC, trazendo para si uma grande carga de responsabilidade e assumindo seu novo desafio, trazer para o DF, novamente, a Reunião Anual dessa Associação Brasileira dos Professores de Capoeira, comprando para si, o jogo de coordenar essa atividade de grande repercussão nacional e internacional, onde grandes mestres do Brasil e do Exterior se reúnem uma vez por ano e realizam essa grande festa da Capoeira.


O último podium de um Campeão!



Foto: Mestre Huguinho - DF
Palmas pra Capoeira - 2017 - Palmas - TO



A vida é o grande desconhecido, em seus caminhos, que sempre nos surpreendem.
Nosso campeão viveu dias de grande angústia no momento que Deus levou seu Mestre Chibata para as Terras de Aruanda...! Ele, ainda muito jovem, teve que enfrentar os mais incríveis desafios, para se manter na capoeira, para continuar sua caminhada e para ser, afinal, aclamado pela Velha Guarda da Capoeira do DF como Mestre de Capoeira...!
Mas ele, após muitos anos em que esteve no comando de sua vida e travando grandes batalhas em seu caminho, vem a Palmas, Tocantins, para o que seria, para ele, mais um evento, mais uma vivência, mais alguns momentos de grande aprendizado junto à grandes Mestres ali presente... Era mais uma dentre suas centenas de eventos...!
Mas, como o destino é um senhor do qual nada sabemos, arma uma das suas peças, colocando a todos nós e ao próprio Mestre Alex Carcará, principalmente, numa grande e definitiva encruzilhada...!
Após participar em três dias de atividades, empolgado e feliz, aproveitando cada segundo daquelas horas, jogando, cantando, tocando berimbau, conversando animado com as dezenas de amigos ali reunidos, chegou a dar uma aula de alongamento e aquecimento antes da "Corrida do Capoeirista", a qual ele próprio participaria...
Parte nosso campeão e chega em segundo lugar na categoria dos maiores de 50 anos... entusiasmado, feliz e super integrado em todo aquele movimento...!
A foto acima mostra o momento em que nosso Campeão chega em segundo lugar e sobe ao podium improvisado da Corrida do Capoeirista, que termina, por praxe, numa roda de capoeira, onde os competidores tem que demonstrar que são capoeiristas... jogando e participando da animada roda do final da Corrida...!
Tudo na mais perfeita ordem...!
Na noite de sábado, após todo o desgastante dia, para todos os participantes, com corrida, rodas, treinos, palestras, etc., todos os mestres se recolhem ao hotel e buscam relaxar. Entre eles nosso Campeão...!
O domingo começa sem pressa, com todos se reunindo em torno do ultimo café da manhã coletivo e tudo ia muito bem...!
No almoço na casa do Contra-Mestre Asa Delta, todos reunidos e a poucas horas de partir o avião, o Mestre Alex Carcará se sente mal e pede para repousar num dos quartos da casa... 
Poucos minutos depois, ele se sente pior e teme que possa estar tendo um novo AVC...!
Preocupados todos nós, há um consenso dos presentes de que ele deveria ser levado ao atendimento num posto de saúde das proximidades. Tudo é feito em poucos minutos. 
Por volta das 14,00 horas do domingo, ele sai com alguns amigos e um discípulo seu que havia participado do evento, o ContraMestre Coruja.
Em mais ou menos 50 minutos, todos ali presentes recebem a noticia de que ele havia sido devida e prontamente atendido. 
Dali, descartada a tese de AVC, uma das maiores preocupações do Mestre Carcará, pois os médicos chegam a conclusão de que existe uma trombose em sua perna direita. O problema não era o que seria o pior, ou seja, um AVC, mas não tinha nenhuma tranquilidade com a possível trombose... Claro!
Mas, indedendente do diagnóstico inicial, ele é levado para o Hospital Geral de Palmas, onde é submetido a diversos exames, de imagens, eletros, sangue, etc. 
Tranqualizados todos nós, cada um seguiu seu caminho de volta às suas origens, principalmente porque os voos eram mais ou menos próximos.
Estava decidido pelos médicos que ele deveria ficar sob observação e acompanhamento.
Já em Brasília, a cada minuto novas informações sobre o paciente e tudo ia bem. Mais relaxados, ficamos sabendo que ele deveria ficar 72 horas em observação.
Já quase tranquilos com todo o epsódio, estou em Brasília e, pouco depois das 15,00 horas da segunda-feira, dia 26JUN2017, após o almoço e ansioso pelo primeiro contato pessoal entre os capoeiristas de Palmas e ele, o paciente Alex Charles Rocha, descansando após o almoço, sou despertado com dezenas de chamadas...!
Uma voz assustada, quase balcucia do outro lado: o Mestre Alex faleceu!!!!!
O mundo parou!
O berimbau silenciou...!
Qualquer coisa deixou de fazer sentido por alguns minutos!
Ninguém sabia o que fazer!
Era uma daquelas situações que ninguém nunca está preparado!
O diagnóstico da causa-mortis foi a veia aorta que não teria suportado a pressão sanguinea!
Nosso campeão seguiu seu caminho para outro Plano!
Foi se juntar com seu Mestre Chibata!
Cumpriu sua missão, ou grande parte dela, pois se continuasse ainda teria muito caminho para caminhar, muito o que fazer, muito o que ensinar, muito o que aprender!
Pois o Caminho do Berimbau é o Caminho da Nossa Vida!
Até onde a vida vai... até onde Deus permite!
Mas sempre levando nosso berimbau em nossa mente, em nosso corpo, em nossa Alma!
Descanse em paz desse Plano aqui, Guerreiro!
Agora seu caminho é nas Terras de Aruanda!
Com a Luz de Oxalá apontando o seu novo Destino!!
Vá em paz, guerreiro da luz, pois sua obra está completa! Seu legado será o farol para seus discípulos e seus filhos seguirem seu caminho e construir sua própria história, na grande caminhada de cada um deles, rumo ao ocaso dos tempos, carregando aquele mesma chama  que você recebeu de seu Mestre Chibata e que agora pertence aos seus descendentes!

Adeus, amigo!!















9 comentários:

  1. Excelente história, de um grande Mestre que tive o privilégio de conhecer. Sou Mestre formado da mesma linhagem de Mestre Carcará.

    ResponderExcluir
  2. Parabéns Mestre Squisito. Alex foi meu amigo e colega de trabalho na Câmara dos Deputados. Na capoeiragem estive em vários eventos dele. Foi morar no céu um guerreiro, um amigo, um irmão. Perde a família, perde a capoeira. Orli (Mestre Ciência) de Cascavel-PR.

    ResponderExcluir
  3. Obrigado mestre Squisito pelas informações e por traduzir belamente o sentimento que também me tomou quando do passamento do Mestre Alex.

    ResponderExcluir
  4. Parabéns Mestre Squisito pelo belo texto!
    Mestre Alex Carcará foi um grande guerreiro e deixou seu legado...
    Onde quer que esteja, esteja em Paz!!!
    O Céu está em Festa!!!

    ResponderExcluir
  5. Grande homenagem, lamentos eternos. Uma perca irreparável.
    Saudades meu amigo.
    Salve Mestre Alex Carcará

    ResponderExcluir
  6. So de ler esse texto chego a me sentir proximo dele uma vez que ele teve contacto forte com vcs.
    Que sua alma descansa em paz.
    Salve Mestre Alex Carcara

    ResponderExcluir
  7. Belo texto. Mesmo sem tê-lo conhecido, percebo o valor do Mestre Alex Carcara. Que ele tenha uma jornada de muita luz nessa sua nova jornada.
    Mestre Papagaio.

    ResponderExcluir
  8. Salve, Mestre Skisito,
    Realmente o legado ficou,seus voos serão sempre lembrados.
    Parabens pelo texto e homenagem. Sou muito feliz de ser discípulo desse pequeno grande mestre. E farei questão de honrar e ressaltar sempre o seu nome.
    Um grande abraço, axé. Cm Coruja.

    ResponderExcluir
  9. Salve, Mestre Skisito,
    Realmente o legado ficou,seus voos serão sempre lembrados.
    Parabens pelo texto e homenagem. Sou muito feliz de ser discípulo desse pequeno grande mestre. E farei questão de honrar e ressaltar sempre o seu nome.
    Um grande abraço, axé. Cm Coruja.

    ResponderExcluir